Ok
Notícias

Quer ganhar 1 curso de teologia grátis?
Então me chame no Whatsapp

Universidades criam cotas para travestis, transexuais e transgêneros no Brasil

Segundo a Constituição Federal Brasileira (CFB), em seu artigo 5°, “todos são iguais perante à lei, sem distinção de qualquer natureza”. Apesar disso, várias universidades públicas no Brasil estão optando pela criação de cotas para travestis, transexuais e transgêneros, estabelecendo, assim, critérios desiguais para acesso ao ensino superior.

Até mesmo o surgimento de cotas raciais e para pessoas de baixa renda não é unanimidade entre os juristas, mas, apesar disso, possui maior aceitação, por se tratar de questões objetivas facilmente observadas e já reconhecidas por lei, conforme decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) em 2012.

Entretanto, o que dizer sobre a identidade de gênero? “A Constituição prevê igualdade de acesso. O que estão fazendo é reengenharia social, e sem critério”, explica Antonio Jorge Pereira Júnior, doutor em direito pela Universidade de São Paulo e professor da Universidade de Fortaleza.

O jurista cita o artigo 211 da CFB para justificar que a criação de cotas para o público “trans” é inconstitucional, visto que a lei determina a “equalização de oportunidades educacionais”, ou seja, tratamento harmônico para todos, e não a criação de privilégios.

No caso de transexuais, travestis e transgêneros há outro agravante, que é a subjetividade de tais condições, visto que se fundamenta na ideologia de gênero. Assim, qualquer pessoa pode declarar arbitrariamente que é “trans”, sem haver qualquer necessidade de comprovação, já que a lei não obriga a realização de cirurgias para tal.

“Quantas pessoas não estariam dispostas a assumir uma simulação temporária para ingressar [na universidade]?”, questiona Glauco Barreira, professor de direito da Universidade Federal do Ceará, segundo informações da Gazeta do Povo.

 

Está gostando desse conteúdo?

Cadastre seu email no campo abaixo para ser o primeiro a receber novas atualizações do site.

Fique atualizado! Cadastre para receber livros, CDs e revistas promocionais.

Em um caso ocorrido na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), por exemplo, um pastor evangélico identificado como Tupirani da Hora Lopes, entrou na justiça contra a instituição, porque ela reservou para travestis ou transexuais duas das 25 vagas do Mestrado em Programa de Políticas Públicas em Direitos Humanos.

O juiz Antonio Henrique Correa da Silva deu ganho de causa ao pastor, reconhecendo o tratamento desigual dado pela UFRJ em seu edital de seleção.

“A desproporcionalidade que resulta desse aspecto evidencia possível comprometimento do caráter público da seleção, desbordando, com excesso, da finalidade de promover a equalização das oportunidades educacionais e esvaziando o critério universal do acesso aos níveis superiores do ensino segundo a capacidade de cada um”, justificou o juiz.

Já em segunda instância, o desembargador Marcelo Pereira da Silva também manteve a decisão anterior, reconhecendo a ilegalidade do sistema de cotas criado pela URFJ em seu edital.

Apesar da inconstitucionalidade, várias universidades brasileiras já adotaram cotas para “trans” no último ano, justificando a iniciativa como reparo aos “preconceitos” vivenciados por esse público. Entre elas estão a Universidade Federal do Grande ABC (UFABC), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Universidade do Estado da Bahia (UNEB), a Universidade Federal da Bahia (UFBA), a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) e a Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (UEMS).

Fonte: https://noticias.gospelmais.com.br/universidades-cotas-travestis-transexuais-109689.html


Qual sua opinião sobre esta noticia?
Deixe seu Comentário abaixo:
(*)Campos obrigatórios, e-mail e telefone não serão publicados)
Notícias de Líderes
Pastor Samuel Ferreira
Missionário David Miranda
Apóstolo Estevam Hernandes
Missionário RR Soares
Pastor Paulo Marcelo
Pastor Márcio Valadão
Pastor Abílio Santana
Pastor Julio Ribeiro
Pastora Joyce Meyer
Apóstolo Agenor Duque
Pastor Geziel Gomes
Pastor Benny Hinn
Bispa Ingrid Duque
Pastor Silas Malafaia
Pastor Oseias Gomes
Pastor Josué Gonçalves
Pastor Jorge Linhares
Bispo Rodovalho
Apóstolo Renê Terra Nova
Pastor Claudio Duarte
Pastora Sarah Sheeva
Pastor Cesino Bernardino
Pastora Helena Tannure
Pastor Gilmar Santos
Pastor Marco Feliciano
Apóstolo César Augusto
Pastor Reuel Bernardino
Pastor Adão Santos
Pastor Gilvan Rodrigues
Pastor Carvalho Junior
Bispa Cléo Ribeiro Rossafa
Pastor Hidekazu Takayama
Pastor Samuel Mariano
Pastor Elson de Assis
Pastor Lucinho
Pastor Reuel Pereira Feitosa
Pastora Bianca Toledo
Pastor Yossef Akiva
Pastor Adeildo Costa
Pastor Samuel Camara
Bispa Lucia Rodovalho
Pastor José Wellington Bezerra da Costa
Pastor Aluizio Silva
Pastor Billy Graham
Bispa Sonia Hernandes
Apóstolo Valdemiro Santiago

O Seminário Gospel oferece cursos livres de confissão religiosa cristã que são totalmente à distância, você estuda em casa, são livres de heresias e doutrinas antibiblicas, sem vinculo com o MEC, são monitorados por Igrejas, Pastores e Teólogos de Grandes Ministérios totalmente baseado na Santa Palavra de Deus, ao final você recebe DOCUMENTAÇÃO INTERNACIONAL valida no âmbito religioso.

Notícias de Cantores
Cantora Karen Martins
Cantora Ana Paula Valadão
Cantora Andrea Fontes
Ministério Renascer Praise
Cantor Mattos Nascimento
Cantora Ludmila Ferber
Banda Oficina G3
Cantor Fernandinho
Cantora Lauriete
Cantora Bruna Karla
Ministério Diante do Trono
Cantor André Valadão
Cantora Elaine de Jesus
Cantora Mara Lima
Cantor Regis Danese
Cantora Shirley Carvalhaes
Cantor Davi Sacer
Cantora Fernanda Brum
Cantor Marquinhos Gomes
Cantor Kleber Lucas
Cantora Cassiane
Cantora Eyshila
Cantora Damares
Cantora Nivea Soares
Cantora Lea Mendonça
Cantora Rose Nascimento
Cantora Aline Barros
Cantora Alda Célia
Cantora Cristina Mel
Cantor Irmão Lázaro
Voz da Verdade